Operadora AGEMED

Meu primeiro pronunciamento público em relação a operadora AGEMED

Direciono essa carta aos nossos queridos pacientes e funcionários da Bem Viver, ao CEO da Agemed Francisco Brandão, aos meus colegas de profissão, empresários e aos gestores de saúde do país.

A Agemed sempre foi uma operadora parceira dos prestadores, excelência em atendimentos, os honorários pagos aos profissionais de saúde eram um dos melhores do mercado, contrariando os demais planos de saúde.

A Bem Viver sempre teve essa operadora como principal parceira, por conta disso atraiu uma gama consideravelmente grande de pacientes, sendo que atualmente realizamos mais de 1000 atendimentos por mês via operadora Agemed. Destes, possuímos muitos em tratamentos continuados nas áreas de Psiquiatria, Transtornos Infantis e Ortopédicos Crônicos. Somos a única clínica da cidade a oferecer algumas especialidades, via Agemed, como é o caso da Terapia Ocupacional e Neuropsicologia infantil. Por conta dessa alta carga de tratamentos em andamentos, que não podem ser interrompidos, considerando e respeitando as necessidades dos pacientes que confiam suas vidas a nós, bem como em consideração ao excelente corpo clínico da organização, a empresa optou por não paralisar os atendimentos em nenhum momento, nesses últimos 10 meses.

A empresa supõe entender o que está acontecendo.

O problema é mais grave e mais profundo do que parece. Atualmente vivemos na saúde um “salve-se quem puder”, o fato é que toda a preocupação financeira dos prestadores estaria resolvida se a Agemed pagasse as dívidas, sem que isso os levasse a se questionar sobre o seu real papel nesse sistema complexo chamado saúde.

Quem pode se perguntar, porque a operadora não está conseguindo honrar com seus compromissos? A conta, ao meu ver, é bem simples: a carga de doenças da população brasileira está totalmente descontrolada. Temos uma população muito doente que por mais que consuma serviços de saúde não consegue sair do ciclo de doenças – dor – remédios – dor. Não há caixa financeiro e sistema de saúde que dê conta de tantas execuções de códigos de doenças.

A Bem Viver é vítima, a Agemed é vítima, os pacientes são vítimas! Vítimas de quem? Vítimas da ignorância, do egoísmo humano e da falta de assertividade dos tratamentos. Sou gestor de saúde, envolvido com a saúde ambulatorial por mais de 10 anos, estudo mercado da saúde profundamente e o obvio é negligenciado pelos mais fortes. O obvio de que o padrão assistencial atual está falido. Enquanto o foco for na doença e no “salve-se quem puder” a saúde do país irá continuar gemendo.

Muitos acham utópico o meu discurso, e que bom que no mundo podemos ter opiniões diferentes uns dos outros. Entretanto, falo do que de fato acredito e do que vejo diariamente nos ambientes que percorro. O que acontece com a Agemed hoje, irá acontecer com as demais, é só uma questão de tempo. Ou fecharão as portas, ou serão extremamente inefetivas. Não há culpados. Se há, esse vilão não é um CNPJ. É necessário um despertar de consciência para a real causa do problema. Precisamos mudar o modelo assistencial e humanizar o cuidado. A Bem Viver é ativa nessa inovação, estamos há anos batendo na mesma tecla e pagando um preço altíssimo por isso.

Porém, hoje também se vê impossibilitada financeiramente de continuar os atendimentos e lamentavelmente terá que encerrar o serviço.

A partir de agora a empresa tem um longo caminho pela frente de recuperação, visto ter contraído dívidas bancárias enormes por conta da ausência de recebíveis por parte da operadora. Porém está segura de sua identidade e do serviço que oferece.

Toda a equipe da Bem Viver deseja boas energias para a operadora Agemed. Queremos ver a operadora que mais dialogou conosco se recuperando, focando nos padrões assistenciais efetivos, aqueles que já são cientificamente comprovados, e desejamos plena sabedoria aos novos gestores, agradecendo por toda a parceria até aqui.

Aos nossos pacientes, agradecemos a confiança em nosso trabalho e desejamos que encontrem brevemente um novo local de atendimento para que possam dar continuidade ao tratamento.

Aos meus colegas empresários, desejo força, resiliência e inteligência emocional.

Ao sistema de saúde, desejo coerência e humanização.

Paz e Esperança,

Danilo da Rosa Patrício.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *